12 de jun de 2009

SÉRIE PSICOM 1 - O QUE É PSICOMOTRICIDADE

PSICOMOTRICIDADE

* Ivanete Buganha


O estudo da psicomotricidade surgiu na França, por volta de 1950. Sua evolução veio da psiquiatria. Porém, antes de falarmos em psicomotricidade é bom lembrarmos da importância do desenvolvimento da criança.
Ao observarmos o comportamento de uma criança, percebemos como é o seu desenvolvimento. O comportamento ou conduta são termos adequados para todas as suas reações, sejam elas reflexas, voluntárias, espontâneas ou aprendidas. Assim como o corpo cresce, o comportamento evolui. No processo de desenvolvimento a criança evolui tanto física quanto intelectual e emocionalmente. As primeiras evidências de um desenvolvimento normal mental são as manifestações motoras.
À medida que ocorre a maturação do sistema nervoso, o comportamento se diferencia e também se modifica. Inicialmente, a criança apresenta uma coordenação global ampla, que são realizadas por grandes feixes de músculos. A medida que os feixes de músculos mais específicos são usados, a criança desenvolve sua coordenação fina.
Para que ocorra um desenvolvimento motor adequado, é necessário um amadurecimento neural, ósseo, muscular, além de crescimento físico, juntamente com o aprendizado.
O desenvolvimento motor percentual se completa ao redor de 7 anos, ocorrendo posteriormente um refinamento da integração perceptivo-motora com o desenvolvimento do processo intelectual propriamente dito.

O QUE É PSICOMOTRICIDADE?

É o controle mental sobre a expressão motora. Objetiva obter uma organização que pode atender, de forma consciente e constante, as necessidades do desenvolvimento do corpo. Esse tipo de educação é justificado quando qualquer defeito localiza o indivíduo à margem das normas mentais, fisiológicas, neurológicas ou afetivas. É a percepção de um estímulo, a interpretação deste e a elaboração de uma resposta adequada. É uma harmonia de movimentos, um bom controle motor, uma boa adaptação temporal, espacial, boa coordenação viso-motora, boa atenção e um esquema corporal bem estruturado.
Psicomotricidade é a ciência da educação que educa o movimento ao mesmo tempo que põe em jogo as funções da inteligência. Movimento é o deslocamento de qualquer objeto. E na psicomotricidade o importante não é o movimento do corpo como o de qualquer outro objeto, mas a ação corporal em si, a unidade bio-psico-motora em ação.
A Psicomotricidade está associada à afetividade e à personalidade, porque o indivíduo utiliza o seu corpo para demostrar o que sente e uma pessoa com problemas motores passa a ter problemas de expressão. A reeducacão psicomotora lida com a pessoa como um todo, porém com um enfoque maior na motricidade. A reeducação psicomotora deverá ser efetuada por um psicólogo, com especialização em psicomotricidade (psicomotricista), pois não será apenas uma mera aplicação de exercícios, mas será desenvolvida uma adaptação de toda a personalidade da criança.

O QUE SÃO DISTÚRBIOS PSICOMOTORES?

São aqueles que se relacionam com dificuldades na execução de movimentos e deficiências perceptuais. Crianças que apresentam distúrbios no seu esquema corporal, mostram dificuldades na percepção de partes do seu corpo, proporção entre elas, conhecimento de lateralidade. A não satisfação dessas necessidades manterá a criança em posição de desigualdade diante do seu grupo ou de crianças da mesma idade, isto causa ansiedade, tensão, insegurança e, conseqüentemente, problemas emocionais que interferirão nas suas atividades intelectuais e na sua adaptação sócio afetiva.
Crianças que apresentam distúrbios psicomotores:
. Não têm um bom equilíbrio
. Não conseguem pular corda
. Não andam de bicicleta
. Não conseguem se vestir sozinhas e nem amarrar o tênis
. Tropeçam e caem com facilidade
. Não conseguem se orientar no espaço
Estão relacionados com a parte motora global (esquema corporal)

Crianças que apresentam distúrbios visomotores:
. Não escrevem na linha
. A letra é irregular, ora pequena, ora grande
. O traçado é muito forte
. Não conseguem recortar direito
. Suas pinturas são fortes e sem limites, misturam as cores
. Não seguram direito o lápis (algumas)
. Não colocam os números dentro dos quadradinhos
. Tem dificuldades em montar um jogo de encaixe
. Derramam a comida fora do prato e outras.

QUAIS SÃO OS SUJEITOS PARA REEDUCAÇÃO PSICOMOTORA?

A reducação psicomotora abrange sujeitos desde a infância até mesmo a idade adulta. A psicomotricidade pode ser desenvolvida tanto em caráter profilático quanto terapêutico.

Caráter Terapêutico

Crianças com problemas neurológicos, portadoras de paralisia cerebral, podem apresentar:
. Um comprometimento motor, com paralisia parcial até completa;
. Comprometimento intelectual;
. Comprometimento sensorial, desde ausência completa de sensibilidade (anestesia) ao excesso de sensibilidade (hiperestesia);
. Comprometimento da visão, audição;
. Dependendo do grau da lesão, a criança deverá ser atendida por uma equipe formada por psicomotricista, neuropediatra, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Estes profissionais deverão dar orientações aos pais.

Crianças com disfunção cerebral mínima (DCM) podem apresentar:
- nível mental em torno do normal;
- deficiência perceptiva e motora;
- dificuldades de coordenação
- hiperatividade-distúrbios de atenção
- instabilidade emocional;
- alteração da linguagem;
O objetivo do tratamento do DCM é programar uma readaptação psico-social com orientação aos pais, no sentido de estimulá-lo mais adequadamente.

Perturbações da motricidade devido a um atraso no desenvolvimento. Crianças que demoram para engatinhar, para andar e falar ou que sofrem uma fratura e necessitam de uma imobilização prolongada.

COMO CONSTATAR O PROBLEMA?

Com entrevistas com os pais e uma avaliação da criança, através de testes.
. De nível intelectual;
. Visomotor;
. Exame motor
. Outros, dependendo da história de vida da criança.

COMO DEVE SER FEITO O TRATAMENTO?

Através de terapia psicomotora. Poderá ser realizado individualmente ou em grupos de cinco crianças.

Deverá ser efetuado, dependendo do resultado da avaliação da criança, com uma programação de exercícios que envolvem toda parte motora global, visomotora e emocional.
Os pais deverão ser orientados, através de reuniões mensais e manter contato com o colégio. O trabalho objetiva melhorar todo o esquema corporal da criança, ajudando-a a desenvolver toda a sua aprendizagem, área afetiva, social, tornando-a emocionalmente estruturada, para que possa sentir-se segura e feliz.

* Ivanete Buganha é psicóloga-psicomotricista e Mediadora Familiar

Um comentário:

Ivanete Buganha disse...

Prêmio - MÉRITO DE SAÚDE 2012 -
A Psicóloga IVANETE BUGANHA, recebeu
troféu e certificado, no dia 12.04.12, na Câmara Municipal de Curitiba, pelos seus trabalhos como
psicologa e Voluntariado que prestou na Delegacia da Mulher, como Mediadora e na Pastoral da Saúde da
Paróquia São José de Santa Felicidade,
aquela comunidade.

ARQUIVO